domingo, 7 de abril de 2013

O empreendedor espiritual


Todos temos objetivos na vida. Por maior que possa parecer o desalinhamento com nossa essência, alguma coisa imaginamos que nos fará bem. Passamos a vida perseguindo estas coisas e em muitos momentos achamos que nossa caminhada não nos levou a lugar nenhum, chegamos até a duvidar se algum dia realmente conseguiremos algo. São momentos difíceis, nos sentimos frágeis e impotentes, mas são nestes momentos que paramos para nos questionar que temos a oportunidade de encontrar em nossos corações aquilo que estava faltando, a motivação que precisávamos ou o direcionamento que estávamos procurando. 

A dúvida é uma ferramenta maravilhosa, ela nos revela a vibração que está por trás das aparências. São exatamente estes questionamentos todos, que se encarados positivamente, nos levarão para o sucesso. Se duvidamos das nossas capacidades só encontraremos o fracasso, mas se duvidarmos dos nossos limites, a constante superação nos levará a vitória. 

Estamos atravessando um momento único em nossa história em que não existem mais bloqueios para a realização de nosso ser. E para as almas que escolheram trilhar este caminho, estas últimas semanas podem ter sido muito duras mesmo. A entrada no outono trouxe energias diferentes, as folhas velhas começam a cair para dar lugar às novas. 

Como fazemos parte da natureza, isso também acontece com a gente. Muitas crenças e vibrações que não condizem mais com nossa verdade mais elevada estão se manifestando para que as reconheçamos e as liberemos, abrindo espaço para que nosso Eu superior possa nos trazer novas experiências. Dores, doenças, prejuízos, agressões, rompimentos, tudo isso são manifestações destas frequências que cultivamos ao longo de nossas vidas, frequências como medos, culpas, auto-desaprovações, falta de confiança, crença de que somos dependentes das coisas e das pessoas, crença nas limitações, vitimismo etc, tudo está aflorando para ser curado.

O momento é de transformação, é de aprendermos sobre quem somos e sobre nosso poder, de aprendermos a assumir a responsabilidade total pelo que vivenciamos, sentimos ou fazemos. Não dá mais para por a culpa dos sentimentos ruins nos fatos, esperar que algo de bom aconteça para nos motivar ou que as coisas simplesmente mudem porque somos "bonzinhos", por que fazemos tudo “certinho” e o outro não. 

É hora de aprender que somos os Mestres de nossas vidas e que somos nós mesmos que estamos escolhendo como nossa vida se desenrola. Nós escolhemos como queremos nos sentir e escolhemos se vamos ser vitoriosos ou se vamos ficar parados no caminho reclamando de algo. Se nossas crenças são negativas ou pessimistas, certamente teremos ainda muitas turbulências pela frente. 

Os desafios sempre existirão, porém mudando nossa mentalidade de vitimista para vitoriosa e sabendo que tudo o que buscamos já está dentro da gente, teremos todas as condições necessárias para superarmos qualquer dificuldade. Tudo depende de como encaramos as coisas. Todos fomos criados a partir dos mesmos ingredientes, porém cada um os utiliza de uma maneira única e particular. Isso significa que todos temos as mesmas capacidades e potenciais, que já estão disponíveis para nosso uso assim que decidirmos mudar nosso comportamento. 

Qualquer que seja nosso objetivo, devemos considerá-lo como um empreendimento. Algo que nos sentimos atraídos e que sua busca trará movimento à nossa vida, revelando os ajustes vibratórios necessários para sua realização. E colocar a realização no próprio caminho e não no objetivo já é o primeiro passo para a vitória. Precisamos aprender a gostar do jogo e não só de fazer gol. 

Não existe na história de nosso planeta alguém que tenha nascido e já encontrado sua realização logo na primeira tentativa. Sempre existe um caminho a ser trilhado e, antes que você se pergunte qual será o seu caminho, lhe adianto: o seu caminho é exatamente o que você está trilhando agora. 

Estamos todos no lugar certo e na hora certa. Tentando e aprendendo... E é exatamente nas tentativas que está o primeiro aprendizado do empreendedor: a fé. Aprender que já temos 100% de toda a fé que precisamos, mas que é necessário direcionar esta fé para o positivo, para as crenças que nos empoderam e nos elevam. 

Não há nenhum motivo para nos apegarmos tanto a nossa história e para resistirmos tanto à transformação naquilo que preferimos ser. Existem milhares de empreendedores bem sucedidos pelo mundo que podem nos provar isso. Pessoas que nasceram e foram criadas nas mais duras condições de vida e mesmo com muitos motivos para justificar suas queixas resolveram mudar o foco de seus pensamentos e permitir que sua transformação acontecesse. 

No caminho do empreendedor existirão vários momentos em que a nossa fé será testada e nossa vontade em sermos bem sucedidos será posta a prova. Tudo isso são exercícios sagrados para criarmos dentro de nós mesmos a força e a estrutura necessárias para a vitória, para reconhecermos nossas capacidades e expandirmos nossas conquistas, superando qualquer ilusão de limitação que esteja nos afastando de nossa essência divina, pura, amorosa, sábia e poderosa. 

Não importa se nosso objetivo seja ganhar dinheiro, curtir a vida, estudar, montar um negócio, evoluir ou meditar, todos os caminhos nos levarão de volta a nós mesmos. Nossa garra em ir atrás do que é bom e nos faz bem é uma postura interior que deve ser construída para que possamos redescobrir quem realmente somos, que a fonte de tudo que há está em nossos corações e que nós e Deus somos um. 

Para sermos vitoriosos, fé, persistência, coragem, desapego e capacidade de mudar são não só necessários mas também inevitáveis: a vida tem sua maneira de nos ensinar as coisas. Voltar nossa atenção ao nosso interior é a chave para fluirmos com os aprendizados que surgem em nosso caminho. O empreendedor espiritual é aquele que faz de si mesmo o seu maior empreendimento.

Namastê!

Rodrigo Durante
http://about.me/rodrigodurante