Nota importante

"Nota importante: estas informações provavelmente não são para você a não ser que você assuma total responsabilidade por sua vida e criações" Adamus Saint-Germain

terça-feira, 28 de junho de 2022

O que é ilusão?

Nos meios espiritualistas e esotéricos atuais falamos muito em ilusão. Diferente do uso popular da palavra como a ação necessária para que em seguida ocorra uma frustração, como por exemplo em "me iludi sobre tal pessoa e me decepcionei", no âmbito da consciência e de como funcionamos o termo "ilusão" tem um significado mais profundo, indicando uma maneira tendenciosa e condicionada de perceber a si, os outros, a vida e o mundo. Isso inclui também as interpretações distorcidas que fazemos dos fatos, do que buscamos e criamos em nossa imaginação.

Não há como descrever tudo sobre ilusão em um texto curto como este e talvez nem uma enciclopédia inteira dedicada a este tema seria capaz, mas procurarei aqui dar uma pequena introdução e estímulo para que quem estiver interessado(a) possa reconhecer alguma ilusão em si, pesquisar mais e se aprofundar no assunto.

O que atualmente chamamos de ilusão já é de conhecimento dos meios espiritualistas há milênios, dos iogues, hinduístas, budistas, dos filósofos, de Jesus e de outros Mestres e escolas iniciáticas. Desta sabedoria, podemos classificar a ilusão em três tipos: maia, fascinação e a ilusão propriamente dita.

Maia refere-se ao engano causado por forças físicas e instintivas, confundindo nossa percepção e clareza através das energias mais próximas do nosso corpo físico e etérico. Fascinação corresponde aos enganos do nível astral, onde residem as paixões e os impulsos emocionais descontrolados. Ilusão corresponde aos enganos pertencentes ao plano mental, quando criamos rótulos e realidades em nossa imaginação.

As três formas de ilusão operam juntas e a maioria de nós ainda vivemos subjugados a elas. São as ilusões que nos dizem o que temos que ser, ter ou fazer para sermos felizes, nos sentirmos seguros ou sermos amados, direcionando nossas buscas e atenção para o que está fora de nós. Em contrapartida, na vida iluminada estamos livres de qualquer necessidade ou pré-requisito para a nossa plenitude e realização.

Nestes três níveis, a realidade ilusória é criada e alimentada por crenças associadas a emoções, que por sua vez nos trazem sentimentos e sensações. É dessa maneira que cada um cria a sua realidade ilusória de acordo com sua bagagem ancestral, educação, traumas, medos, carências, desejos, programações e inclinações. Assim, quanto mais justificamos e acreditamos nas crenças e nas sensações físicas das emoções disparadas por reações, pensamentos ou por nossa imaginação, mais nos afastamos do Ser e nos aprofundamos na ilusão.

A chave para começarmos a nos libertar da ilusão e acessarmos a plenitude do Ser é encontrarmos em nós através da meditação o observador, o "Eu Sou", nosso ponto de pura consciência que antecede qualquer análise ou interpretação. A partir daí fica mais fácil distinguir o que é real do que é imaginário e ilusório, o que nós realmente somos do que inventamos, o criador da criatura e criação.

Basicamente, o acontecimento é real enquanto a interpretação dele pode ser ilusão. O momento presente é real enquanto o passado e futuro são imaginação. A aceitação é real enquanto o apego e a rejeição são reação. Enquanto o real apenas "É", por trás de toda ilusão existe uma explicação, um motivo, um desejo oculto de ser, fazer ou possuir algo que supostamente nos trará alguma satisfação, ou de se evitar algo que nos trará algum sofrimento. Para o Ser, tudo isso é ilusão.

O aprendizado espiritual no planeta Terra é encontrar a si mesmo dentro da ilusão, para então sair dela e ter uma experiência material plena e não condicionada, sem gerar karmas e em equilíbrio com tudo o que há. Assim, o caminho da iluminação é o da observação interior, da aceitação do momento presente, da libertação dos desejos, da devoção à Luz, da Compaixão, da Compreensão, da busca pela Verdade em si e da congruência entre pensamento, palavra e ação.

Em Paz,
Rodrigo Durante.


Compreender sobre a ilusão nos ajuda a percebermos quando estamos no verdadeiro caminho da felicidade ou apenas buscando satisfações passageiras, perpetuando no sofrimento.

#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

segunda-feira, 27 de junho de 2022

Compreendendo o Livre-Arbítrio

A Lei Divina do Livre-Arbítrio nos garante a liberdade escolher nossos caminhos e criações. Mas apesar desta promessa e possibilidade dentro do contexto da vida de cada um, precisamos considerar que se cada um traz consigo uma grande bagagem ancestral física, psicológica e espiritual, muitos dos nossos sentimentos, reações, atitudes e acontecimentos que vivemos são apenas descarregos energéticos de antigas criações, antigas escolhas feitas tempos atrás.

A grande maioria das pessoas vive hoje em um estado de estresse e pressão psicológica quase que constante, lidando com seus medos, vergonhas, carências, limitações e desejosas de algo que traga a elas algum sentido, segurança, preenchimento e satisfação. Pergunto então: se ninguém conscientemente escolhe passar por doenças, perdas, dificuldades e sofrimentos, nestes casos, que escolhas estão sendo feitas então?

A resposta está implícita na própria pergunta: ninguém está suficientemente consciente para escolher, ou sequer sabe quando, como e o que está escolhendo. A primeira grande sacada sobre o Livre-Arbítrio vem desta simples conclusão: é preciso estar consciente para poder verdadeiramente escolher, do contrário estaremos sempre andando em círculos, com nossos padrões e programações escolhendo a vida para nós.

Infelizmente, ao longo dos últimos milênios, o ser humano direcionou sua vida em sociedade para a busca de satisfações exteriores, iludidos com as aparentes escolhas que pensam fazer. Uma vez porém que tudo o que nos move hoje são nossas reações emocionais pessoais e crenças coletivas, somos todos guiados pelo emocional inferior e desejos fomentados pela política, indústria e modelos de perfeição. Assim, o Livre-Arbítrio neste estágio é apenas uma ilusão de Livre-Arbítrio, já que nossas escolhas neste nível são automáticas e parte do jogo kármico em que todos se encontram.

Em algum momento de nossas vidas, porém, percebemos que estamos presos em um ciclo: sofrimentos recorrentes e preenchimentos com satisfações fugazes que logo desaparecem em mais vazios e desejos, impulsionando-nos a logo repetirmos o mesmo processo. Assim, percebendo este padrão em nós, podemos fazer nossa primeira escolha consciente em muitas encarnações: sair deste aprisionamento psicológico trazendo a nossa atenção para nosso Espírito, buscando dentro de nós mesmos a origem e verdade de quem somos.

A esta percepção e abertura damos o nome de Despertar. Nossa alma então começa um processo de resgate de todas as nossas partes que se prenderam em situações ao longo do nosso caminho e que hoje estão em nosso inconsciente escolhendo por nós. Conscientes deste fato, passamos a ver os acontecimentos em nossa vida como oportunidades para reconhecermos nossos padrões em desalinhamento com o Ser, compreender as consequências das nossas escolhas passadas e reintegrar os fragmentos da nossa alma.

Nesta fase de regeneração, torna-se mais claro que o universo está cuidando de nós e tudo o que precisamos para cumprir nosso propósito vem sem necessidade de estratégias ou esforço. Percebemos que o "fazer", quando desvinculado do "ser", estará apenas obedecendo à orquestração kármica, à manifestação dos desequilíbrios que alimentamos até então. Nossas escolhas nesta fase se resumem a aceitar ou rejeitar tudo o que nos acontece, cada uma trazendo uma consequência: seja a cura ou a permanência na mesma lição. Assim aprendemos então sobre a Aceitação Incondicional, sobre reconhecer o Divino em nós, sobre confiar e entregar!

Seguindo neste processo que pode durar alguns dias, anos ou mesmo encarnações, vamos nos alinhando com nosso Eu Superior e recuperando a consciência perdida, incluindo cada vez mais a Luz e Consciência do nosso Espírito em nossa percepção de quem somos e do que a vida é. É somente a partir desta consciência que nossas escolhas começam realmente a ser livres de sofrimentos, negatividades e outras influências, podendo ser chamadas de Livre-Arbítrio. Escolhas reativas não desfrutam do nosso direito ao Livre-Arbítrio, sendo apenas parte de um processo kármico que está se desenrolando.

O Livre-Arbítrio está disponível a todos, mas só o utiliza quem está consciente. E de dentro dos nossos dramas, a única escolha consciente é sair da ilusão!

Em Paz,
Rodrigo Durante.


Muitas escolhas estão sendo feitas inconscientemente a cada julgamento que proferimos, a cada reclamação ou acusação que fazemos, a cada desculpa que inventamos, a cada impossibilidade que acreditamos, a cada desejo material/sensorial que alimentamos. Todas elas vibram na mesma sintonia: permanecer no sofrimento e ilusão.

#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz


sábado, 25 de junho de 2022

Como o Amor resolveria esta situação?

Certo dia assisti a história de um CEO que se disfarçou e foi verificar como seus funcionários estavam indo. Era um outlet de roupas e ele conversava com "Curtis", um funcionário da manutenção.

Curtis era provavelmente o funcionário com menor salário e menos qualificações da empresa, porém foi dele que veio a melhor lição.

Conversando com o CEO, ele falou: "eu trato este emprego como se fosse o emprego dos meus sonhos, para que quando ele chegar eu já esteja preparado". Isso causou um grande impacto em seu interlocutor. Questionado, explicou que o emprego dos sonhos dele era ser supervisor do depósito em que ele trabalhava, porém uma pessoa mais nova e sem experiência foi contratada para aquela posição e ele foi reposicionado para outro departamento, o da manutenção.

A história continuou e este humilde funcionário em sua inocência continuou a amorosamente abrir os olhos e coração deste CEO. Mostrou para ele como seria bom se a empresa tivesse uma forma de reconhecer os esforços e dedicação dos funcionários, "caso contrário eles estariam lá apenas para pagar suas contas e sustentar suas famílias".

Chegada a hora do almoço, o funcionário convida o CEO disfarçado para ir com ele entregar algumas doações em um abrigo para moradores de rua que ficava ali perto. Isso o tocou ainda mais, ajudando-o a reconhecer o quanto aquela pessoa era importante para a empresa e todos ali. E Curtis continuou: "isso que levo para doar são coisas que compro com o pequeno pagamento que recebo como salário".

Bem, a história não parou por aí e Curtis o tempo todo agiu como todos nós poderíamos ser, demonstrando na prática o desenvolvimento do seu coração e o quanto ele permite que o Amor esteja presente em sua vida. Em todos os momentos e situações que atravessamos, sempre podemos escolher o caminho do Amor para seguir!

Resolvi contar sobre esta história pois reconheci que existem aspectos da minha vida que não estou amando ou tratando como "o dos meus sonhos" e, da mesma forma, muitos podem ter também. Se estamos aguardando que algo seja ou aconteça de determinada maneira para podermos mudar nossa postura interior, nunca estaremos nos alinhando e vibrando no nosso potencial mais elevado.

Para tudo o que acontece em nossa vida existe um alinhamento vibratório que torna aquilo possível, seja para algo bom ou ruim. Curtis atraiu o reposicionamento para um cargo pior, porém agora através do Amor estava se alinhando vibratoriamente com algo melhor.

Assim, aprendi que se estou descontente com algo, posso sempre perguntar: como o Amor resolveria esta situação? Qual o posicionamento do Amor diante disso? E assim, escolhendo esta nova postura interior podemos transformar tudo em nossas vidas, começando com nós mesmos!

Em Paz,
Rodrigo Durante.



Link para a história do Curtis:
Boss Left STUNNED At Employee’s Generosity | Undercover Boss USA | All 4

#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

terça-feira, 10 de maio de 2022

Compreendendo a necessidade de mudar

Nosso processo evolutivo na Terra sempre acontece através de algum caminho. Cada caminho disponível propõe algum tipo de aprendizado através de um meio, ou tipos específicos de experiências que nos auxiliarão em nossa transformação interior rumo ao nosso potencial consciencial mais elevado. Desde o nosso nascimento e ao longo de nossas vidas muitos ciclos se iniciam e se encerram, nos proporcionando novas escolhas, aprendizados e mudanças de posturas e de caminhos.

Ainda que aparentemente seja no plano material que as situações aconteçam, são nos planos interiores que os aprendizados e verdadeira transformação se manifestam. Por esta razão, as situações e desafios que vivenciaremos na realidade física serão sempre parte integrante de uma postura interior, de uma cura, aprendizado ou equilíbrio energético que precisamos passar para prosseguirmos a um nível mais elevado de realização.

Para contribuirmos com uma expansão consciencial que nos ajudará a aproveitar melhor os potenciais mais elevados da vida, não precisamos entrar para alguma religião, desenvolver mediunidade ou lidar com espíritos, mas apenas dedicar alguns minutos por dia para refletir um pouco mais sobre para onde nossas posturas e atitudes estão nos levando, o que está por trás do nosso modo de funcionamento, como podemos nos tornar seres humanos melhores e, quem sabe, sobre nossa origem, imortalidade e destino espiritual. Logo a vida encontrará uma forma de nos trazer as respostas que buscamos e a dica do próximo passo a seguir.

Com esta base bem definida e praticada, conseguimos lidar melhor com as situações que a vida nos apresenta sem padecer perante as limitações e dificuldades imaginárias causadas pelo medo, carências, raivas e reações emocionais negativas, pois sabemos que os acontecimentos e experiências exteriores apenas refletem as construções psicológicas que nos ajudam a entrar em contato com o que se passa em nosso mundo interior.

Com esta simples prática de buscar mais clareza e verdade nos tornamos mais observadores, podemos atuar com mais compreensão e menos reativamente em nossos caminhos, tendo assim a oportunidade de percebermos melhores opções e fazermos escolhas mais elevadas. Além dos nossos padrões de comportamento limitantes, podemos também reconhecer quando estamos saindo do nosso equilíbrio interior ou insistindo em uma postura ou caminho que não nos acrescenta mais.

Quando estamos prontos para uma grande mudança, a vida nos apresenta um grande desafio que dificilmente virá de uma maneira que já estamos habituados a lidar. Um novo e lindo caminho então pode se desenrolar a partir de uma simples mudança de hábitos ou postura interior, sem que nada externamente precise mudar para isso. Na maioria das vezes, temos tudo o que precisamos para sermos felizes, são apenas nossas rejeições, exigências e proibições que nos dizem o contrário.

A sábia decisão pela mudança interior vem após a conscientização de que aquilo que sabemos não está servindo mais para os desafios atuais que estamos tendo que lidar. Seguindo os passos do Amor, nosso melhor guia, as escolhas e atitudes mais saudáveis a se tomar virão da humildade, da coragem e da vontade de sermos verdadeiramente felizes. Não sendo este, porém, um caminho conhecido pelo nosso intelecto, podemos encontrar em nós mesmos nosso maior obstáculo: o medo de tentar.

Assim, compreendemos que as maiores e mais recompensadoras mudanças necessariamente envolverão novos aprendizados. Ainda que não pareça ser tão fácil transcender uma mentalidade estruturada negativamente durante toda uma vida para nos adaptarmos a um novo momento, a vida é generosa, podemos começar exatamente de onde estamos e com o que temos, com um passo de cada vez!

Não podemos prever o futuro, mas ao abraçarmos as mudanças com fé e coragem saberemos que o que quer que aconteça estaremos bem, pois é nossa postura interior, flexibilidade e atitude perante a vida que nos acompanharão para sempre!

Em Paz,
Rodrigo Durante.



#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

sexta-feira, 29 de abril de 2022

Os padrões de comportamento

Como Espíritos somos pura consciência, seres livres em total equilíbrio e alinhamento com a Luz. Quando decidimos participar de uma experiência corpórea, no entanto, nos submetemos às regras e modos de funcionamento de cada planeta ou sistema, dos caminhos de crescimento (aprendizado) e experiência que estão disponíveis para nós.

Nestes caminhos passamos por muitas experiências e fases desde a nossa entrada e adaptação até nossa conclusão e retorno ao Espírito novamente. É assim que para nos aprofundarmos na experiência nos esquecemos de nossa origem Divina, e é da mesma maneira que no caminho de volta nos relembramos quem verdadeiramente somos. Por esta razão, é comum cometermos muitos erros e alimentarmos desequilíbrios, que em algum momento da nossa trajetória necessariamente serão resolvidos e nos trarão algum aprendizado e revelação.

Em nossa experiência atual passamos por muitas encarnações, criamos personalidades para interagirmos e nos relacionarmos com outros seres e ambiente Terrestre. Dessa forma expandimos nossa experiência e tivemos mais condições de reconhecer as infinitas expressões do Divino no universo.

Enquanto vivemos a vida através de um personagem, criamos também muitos mecanismos de interação com o intuito de experimentar, de corrigir alguma falha ou superar desafios, mas que com o tempo infelizmente acabam nos limitando e aprisionando nestes modos de funcionamento. É o caso do "piloto automático", os aspectos de personalidade ou comportamentos reativos que desenvolvemos para facilitar as coisas. Sem percebermos nós evoluímos, mas eles permanecem parados no tempo e acabam nos dizendo como temos que ser, responder e o que devemos buscar em nossa vida, de acordo com as condições em que foram criados.

Um grande mal dos comportamentos automatizados é que eles exigem que os outros, a vida e o mundo se comportem de determinada maneira para estarmos bem, para que não precisemos entrar em contato com nossos medos, feridas e aquilo que não queremos ver em nós. A lógica de uma programação destas é que, sendo tudo previsível e imutável, não corremos riscos. O preço disso no entanto é a inconsciência, a mesmice e as dificuldades cada vez maiores em nossa vida que não sabemos como resolver.

Quando algo ou alguém ameaça esta rotina, entram em ação outros mecanismos reativos de defesa para assegurar que iremos escolher defender nossos pontos de vista e manter nosso piloto automático ativo. São nestes momentos que invalidamos as escolhas dos outros e os julgamos como errados, que nos enfurecemos e damos vazão ao desrespeito e à agressividade, que tomamos as atitudes mais inconscientes e desesperadas que um ser humano pode tomar, aprofundando-nos assim na inconsciência e desequilíbrio.

Para utilizarmos os desconfortos em nosso benefício, porém, precisamos cultivar uma postura de criadores da própria realidade compreendendo que apesar do livre-arbítrio do outro tudo o que vivemos é nossa criação, que o que quer que nos incomode é sempre para nos mostrar algum desequilíbrio e limitação em nós. É somente assim, através da experiência e do entendimento livre de acusações e preconceitos que conseguimos encontrar os mecanismos que criamos e que já não nos servem mais, retirando do outro, da vida e do mundo a responsabilidade de corresponder às nossas expectativas e de nos agradar.

Eu sou o que eu sou assim como o outro é o que ele é. Compreender e respeitar a individualidade de cada um sem exigências torna os relacionamentos mais saudáveis e nosso mundo interior melhor. Enquanto estivermos presos às nossas programações e buscas externas não seremos capazes de desfrutar da plenitude e Bem-aventuranças do Espírito, da Alma, do Ser. Assim, é essencial desenvolvermos uma mentalidade que nos auxilie a compreender quem somos e o que a vida é.

Em Paz,
Rodrigo Durante.



#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

sexta-feira, 18 de março de 2022

A Gentileza

A Gentileza é a virtude daqueles que aprenderam a amar incondicionalmente. Amar incondicionalmente não é dirigir seu amor a alguém em especial, mas ser o Amor em todas as ocasiões, aceitando cada um do jeito que é sem julgamentos, exigências ou necessidades especiais para isso.

A Gentileza nos permite tratar cada um com respeito e cordialidade, tendo sempre uma participação positiva e amigável na vida dos outros. Dessa forma cultivamos a bondade sem cobranças ou ativismos, mas sendo o exemplo do Amor que transforma as nossas relações e o mundo.

Ser Gentil não significa concordar ou nos submetermos às exigências dos outros se isso não nos agrada ou não condiz com nossos princípios, mas apenas tratar bem, acolher ao invés de rejeitar, ponderar ao invés de criticar, ser justo e honesto, reconhecer que o outro também é um ser de Luz e ter uma atitude proativa em relação a ajudar ao próximo.

Uma postura Gentil em nossas relações com todos os seres são a prática do Amor Maior, sem interesse próprio. Ser Gentil é uma forma de elevarmos o nível e padrão vibratório de todas as nossas relações, da mais íntima à mais impessoal e descompromissada.

Sendo derivada do Amor, a Gentileza é universal e também pode ser praticada com nós mesmos. Nós somos Gentis com nós mesmos quando nos tratamos com respeito e dignidade, quando nos perdoamos ao invés de nos criticarmos ou punirmos, quando nos damos o direito de sermos felizes, quando estamos gratos pela vida e por tudo que podemos desfrutar, quando temos paciência em nossas dificuldades e limitações, quando nos aceitamos exatamente como somos, sem comparações.

Se não estamos conseguindo ser Gentis em alguma situação, é o momento de parar e refletir o que estamos alimentando dentro de nós. Esta é outra atitude Gentil que podemos ter com nós próprios e com os outros antes de reagirmos e ferirmos alguém, o que poderia causar sofrimentos e alimentar sentimentos de separação entre nós.

Assim, podemos utilizar a nossa disposição ou indisposição em sermos Gentis como um alerta que nos permite recuar e cuidar do nosso mundo interior quando estivermos nos desviando do Amor, da Paz, da Segurança e da Alegria de viver. A Gentileza que oferecemos, quando pura e desinteressada, é um sinal de que estamos no bom caminho!

Em Paz,
Rodrigo Durante.


#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

sexta-feira, 4 de março de 2022

O Amor que transforma

Todos amamos, ou pelo menos assim acreditamos. Ao falar de Amor logo lembramos do amor por alguém, amor entre familiares, amigos, companheiros de vida. Talvez também o amor por alguma atividade ou profissão, amor por um lugar, pela natureza, por Deus. Existe algumas características em comum entre todos estes "amores" que o ser humano está mais habituado a sentir: todos são direcionados a algo externo, algo que nos relacionamos ou imaginamos que está fora de nós. Além disso, este amor é sempre entre nós e algo ou alguém com características específicas que escolhemos amar.

O Amor Verdadeiro no entanto opera em frequências mais elevadas do que simplesmente nesta pequena participação que temos permitido em nossa vida e personalidade. Em um nível acima deste, o Amor se traduz na compaixão, na boa vontade, na ajuda desinteressada, na generosidade, na ponderação, na paciência, no carinho/cuidado, características que podemos ter ou não, mas que não dependem de quem ou com o que estamos nos relacionando.

Em um nível mais elevado ainda, o Amor se expressa em nós através da Aceitação Incondicional. Aceitar Incondicionalmente diz respeito a não rejeitar, a não julgar, não comparar, não exigir, não impor, não obrigar. É não precisar que nós mesmos, o outro, a vida e o mundo sejam de determinada maneira para Amarmos. É ver além das aparências, é reconhecer o ser de Luz que cada um é. É ver o Divino em todas as circunstâncias e em toda a Criação!

Assim, podemos viver em Amor apenas aceitando incondicionalmente este momento, o outro, a nós mesmos. Nossa aparência, nossa saúde, nosso trabalho, nossa família, nossa condição socioeconômica, nosso país, nosso planeta! Podemos aceitar o outro exatamente do jeito que ele é, seja ele alguém próximo ou desconhecido, alguém que julgamos bom ou ruim. Aceitar a vida da maneira que ela se manifesta.

Mesmo em meio a todos os desafios que passamos diariamente, ao parar de rejeitar ou lutar com o momento nos desidentificamos do intelecto e nos transportamos imediatamente à frequência do Amor. Diferente do amor humano cheio de apegos e necessidades, não há posse ou exigência na Aceitação Incondicional, mas apenas reconhecimento e permissão. "Eu permito que o outro seja do jeito que ele é e faça as escolhas que quer para a própria vida". "Eu me aceito incondicionalmente do jeito que eu sou". "Eu aceito a minha vida exatamente do jeito que ela está e escolho ser o Amor assim mesmo".

É comum em certos meios profissionais, místicos e terapêuticos encontrarmos pessoas que já “fizeram de tudo” para mudar de vida, mas permanecem infelizes ou não obtiveram o sucesso como almejavam. A pergunta que fazemos então é: mas o que você está fazendo para Amar mais? Como você faz para incorporar o Amor em suas mentalidades e comportamentos? Porque a mudança que você está buscando não está fora, mas dentro de você!

Porque o Amor meus amigos, na forma de Aceitação Incondicional, é o que nos permite ver e viver a vida de forma diferente, é o que faz com que um desafio que estamos resistindo se encerre com equanimidade para que tudo flua e nossa vida se renove à cada instante! Aumentarmos a participação do Amor Verdadeiro em nossa vida então é fundamental para uma vida plena e sem lutas ou grandes esforços para sobreviver.

Nós não estamos habituados às manifestações mais sutis do Amor, por isso pode parecer difícil reconhecer este Amor profundamente em nós e nos entregarmos a Ele. É importante no entanto que o pratiquemos, pois Ele é a chave para acessarmos muitas maravilhas que o universo disponibiliza para nós. O Amor Verdadeiro nos enriquece, nos enche de vitalidade, nos acalma, nos equilibra, nos cura. Atrai melhores circunstâncias de vida, transforma ambientes e pode manifestar milagres em nossas vidas!

O Amor deve estar acima de qualquer exigência. A partir do Amor, vamos lidando da melhor maneira que pudermos com o que aparecer, sempre nos perguntando como o Amor se comportaria em tal situação. Ninguém precisa estar certo ou saber tudo, é só escolher Amar!

Em Paz,
Rodrigo Durante.



#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

quinta-feira, 3 de março de 2022

Nossa participação na vida coletiva

Em meio a tantas diferenças, algo que todos nós concordamos é que somos indivíduos, cada um com seus pontos de vista e livre para fazer suas próprias escolhas no percurso de sua vida. Existem no entanto alguns tipos de unidades que fazemos parte como a família, uma comunidade, uma cidade, um país. Em nosso caminho de vida, como unidades coletivas também temos um caminho, escolhas, experiências e transformações para passar.

Como habitantes de um mesmo planeta também temos um aprendizado e caminho a percorrer juntos. Neste caso, as escolhas da maioria acabam prevalecendo no que diz respeito às manifestações e acontecimentos que afetam a todos, sejam causados pelo humano, sejam ajustes da própria natureza. Aqueles que estão inconscientes vivem ainda apenas no plano das reações emocionais, enquanto os mais conscientes tentam focar no melhor de si para manifestar aquilo que preferem viver.

Assim, a Luz da consciência aos poucos se expande, através de cada indivíduo que Despertou. Sua postura serena e focada no Ser ajuda àqueles que estão dentro do seu campo vibratório a fazerem melhores escolhas e, em determinado momento, a Despertarem também. Ao nos elevarmos consciencialmente acima do plano dos esforços, das exigências e reações, estamos nos alinhando com o Divino em nós e permitindo que nosso Eu Superior nos guie e manifeste uma vida mais equilibrada e satisfatória.

Conscientes ou não, nós estamos o tempo todo criando e alimentando as energias que nos sintonizamos mais. Através dos nossos pensamentos, palavras e ações multiplicamos aquilo que damos mais atenção. Assim nossos pontos de vista individuais acabam influenciando todas as unidades coletivas a que pertencemos.

Em determinado momento, nossas criações negativas e em desalinhamento com o equilíbrio Divino planetário e universal chegam a um ponto insustentável e se manifestam em ações dos humanos envolvidos e em acontecimentos que acabam trazendo sofrimento a todos. Estes acontecimentos no entanto são a própria manifestação das energias que nós mesmos criamos e impregnamos com nosso direcionamento e opiniões. Uma guerra ou uma pandemia, por exemplo, são catarses coletivas, são o expurgo de energias de raiva, medos, insatisfações, controles, intolerâncias e rejeições.

Nestes períodos, ainda que não estejamos fisicamente infectados ou participando da guerra, estamos mais sensibilizados e susceptíveis às nossas próprias limpezas interiores. Sendo assim, pequenas coisas que nos acontecem podem ter uma interpretação distorcida e causar uma reação maior que desejamos. São as tempestades em copos d'água, quando nos sentimos ofendidos a ponto de descarregar todas as nossas raivas e insatisfações na primeira contrariedade que recebermos da vida ou de alguém.

Mais sensíveis e reativos que o habitual, é importante estarmos muito atentos ao que estamos focando, vibrando e dando atenção, para evitar mais conflitos desnecessários. Existem seres nos planos sutis ligados à matéria que se alimentam destas energias negativas que geramos e fazem de tudo para nos instigar a produzir mais delas, alimentando nossas emoções desequilibradas e nos dando sugestões do que pensar, falar ou agir que nos conduzirão pelo caminho de mais brigas e insatisfações.

Mais do que nunca, é importante alimentarmos a Paz, a Alegria, o Amor, a Compreensão em nossos pensamentos e conversas com qualquer um. Parar de precisar ter razão e provar que estamos certos. Colocar o Amor acima de qualquer disputa, compreendendo que tudo o que ocorre no plano dos acontecimentos são apenas manifestações das nossas criações. Para mudar algo que nos desagrada temos que focar na causa e não nos efeitos, ou seja, cada um deve ir para dentro de si e perceber o que está criando sendo do jeito que é.

Gostar de coisas boas, se sentir importante e desejar um mundo melhor pode não ser suficiente, é preciso uma constante faxina interior para começar a mudar. Nos positivarmos é uma tarefa que pode levar muitas vidas uma vez que a base da própria mente é negativa, mas que é fundamental começarmos agora. Cada pessoa que nos relacionamos é outro de nós mesmos e é na Compaixão e Aceitação que construiremos um mundo melhor!

É vibratoriamente que seremos o melhor exemplo!

Em Paz,
Rodrigo Durante.



#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

domingo, 27 de fevereiro de 2022

Minha mudança para a zona rural

Tenho às vezes certa dificuldade em responder às pessoas que, preocupadas, me perguntam se estou bem. Não porque não esteja, muito pelo contrário, estou melhor que nunca, mas porque sinto que meus parâmetros do que é estar bem hoje são bem diferentes daqueles que quem me pergunta está esperando ouvir.

Minha mudança para a zona rural do interior do Paraná certamente foi algo Providencial. Em São Paulo, apesar de que interiormente já tivesse realizado muitas transformações, ainda sentia-me preso em padrões e buscas que naquele meio dificilmente mudariam.

A chegada em um lugar novo tão diferente do que estamos habituados nem sempre é um mar de rosas. Nos primeiros meses senti muito a falta de meus passeios e distrações habituais na grande capital, apoios psicológicos que usava para não ter que lidar com meus sofrimentos e insatisfações que se acumulavam em meu mundo interior.

Um lugar novo também representa uma energia nova e não é porque está no meio da natureza que não tenha suas negatividades também. Desde minha chegada, entrei em uma nova família e em um mar de formas-pensamento diferente do meu habitual, sendo assim mais fácil, porém não menos penoso, para eu reconhecer. Além das entidades, pairavam densamente no ar muitos desejos, opiniões, tristezas, raivas e frustrações de todos que têm ou tiveram alguma relação com aquelas terras há muitas e muitas gerações.

Assim, tive um início de transição bem desafiador para mim, tendo que lidar com minhas próprias questões que não me deixavam e também com o peso daquilo que estava fora de mim (espiritualmente) e pedia por ajuda. Isso sem mencionar o convívio com os borrachudos e outros (muitos) insetos, a perda dos confortos da minha casa e cidade, a falta de serviços qualificados nesta região, as dificuldades com minha nova casa, o convívio com diferentes educações, formas de se relacionar e de viver a vida.

Logo de início percebi que se eu tentasse transformar meu ambiente a partir dos meus antigos pontos de vista, nada mudaria para mim e eu continuaria preso nos mesmos problemas. A estratégia então foi trabalhar a minha capacidade de aceitação e utilizar as situações desafiadoras que surgiam para observar minhas reações, encontrando em mim onde estava a fonte do meu sofrimento.

Com o tempo e muitas curas interiores, hoje vivo um nível de paz e plenitude que nenhum sucesso, aparência ou ganho material que por anos tanto almejei me trariam. Aprendi a reconhecer quem sou, as maravilhas da natureza e o bem que estar em seu meio nos faz.

Assim, respondendo aos que me perguntam se eu estou bem, lhes digo que estou ótimo, vivendo em um lugar cheio de natureza, parte planejada pelo homem, parte do jeito que Deus criou. Estou cercado de árvores, flores, rios, nascentes, lindos pássaros e outros animais. Estamos numa região a pouco mais de 1000m de altitude, com clima mais fresco que o de São Paulo. Aqui respiro ar puro, não tem cheiro de esgoto ou poluição. Minha respiração melhorou muito, sinto no ar o cheiro dos eucaliptos, das flores, do mel, do mato, da terra... É um festival de aromas com que a natureza nos presenteia!

A água aqui é puríssima, perfeita para beber, cozinhar e é com esta água pura que tomamos banho e onde nadamos também. Não tem cloro, não tem flúor, não foi industrializada ou vendida em garrafas de plástico para o nosso consumo. A pele melhora, a saúde melhora, a digestão melhora também.

Na pequena cidade mais próxima é tudo bem simples, mas os carros são deixados com janelas abertas, os pequenos centros de saúde não tem aglomerações e contamos apenas com produtos e serviços básicos, porém suficientes. As pessoas se ajudam, confiam umas nas outras e me cumprimentam mesmo sem me conhecer. Não tem trânsito e nem semáforo, mas tem aquelas multas que nos ensinam a conviver e dirigir. Tem coleta de lixo reciclável que uma vez por mês passa também na fazenda onde moro.

Da fazenda, existem quilômetros de distância entre nós e nosso vizinho mais próximo, não tem obras barulhentas, trânsito ou televisão. O silêncio daqui ajudou minha audição a melhorar e também contribui para minha paz interior. Aqui podemos ouvir o som do vento nas árvores, os pássaros, os animais e é claro, apenas as músicas que gostamos e queremos ouvir. As noites são super tranquilas e silenciosas também, o canto dos sapos e das corujas ao fundo ajudam a nossa mente a desligar e descansar.

Nos dias de chuva alguns sons e aromas se intensificam, o vento sopra mais forte, a água cai nutrindo a terra sedenta. O cheiro que exala da terra e dos temperos da horta revelam a alegria com que recebem esta bênção dos céus!

Assim como a natureza se autoequilibra, nossa vida tende a se equilibrar mais facilmente também. Tudo aqui flui sem sustos e podemos sentir a riqueza da Terra que multiplica nossos esforços na abundância das plantações. Sem poluir o ambiente nem envenenar nossos alimentos, em total equilíbrio a Terra nos dá tudo o que precisamos e ainda sobra para vender, trocar, presentear. Aos poucos nossa mentalidade e vontades vão se alinhando com este fluxo, vamos nos ajustando às mudanças climáticas e aos alimentos de cada estação. Não ficamos enjoados de comer algo abundante da época e não sentimos desejo de algo que não tem. Tudo funciona em total harmonia e nosso corpo se adapta muito bem a isso.

Em meio à paz e perfeição da Criação que nos acolhe, nos sentimos mais vivos e atentos ao nosso mundo interior. Assim, sem a aglomeração e pressa da vida urbana, logo notamos quando surge um pensamento e podemos perceber mais claramente quando aquilo que nos incomoda é de nossa própria autoria, podendo ser encerrado através da nossa compreensão e de uma simples decisão. Padrões de comportamento, ansiedades, medos, tristezas, culpas, preocupações, carências, vazios, raivas, desejos, exigências... Nada disso é verdadeiro ou obrigatório, mas apenas escolhas sobre como encarar a vida a partir do nosso desequilíbrio interior.

Percebi aqui que retornar ao simples é o melhor remédio para os maus hábitos e condicionamentos de uma vida urbana focada na busca pelo sucesso e por garantias que supostamente evitariam aquilo que tememos. Ainda na cidade, ja comecei a lidar com as consequências dos meus desejos, frustrações e desequilíbrios. Aqui aos poucos fui e vou eliminando hábitos e tudo o que não me é essencial, começando pela necessidade de aparências, de emprego e de consumismo.

Não me cobro mais hora para dormir ou acordar, que roupa preciso vestir, que horário preciso fazer isso ou aquilo. Tudo flui naturalmente e os ritmos se estabelecem sozinhos, em total equilíbrio entre minhas necessidades, saúde, vontades e o que precisa ser feito.

Aos poucos, aprendi a reconhecer e a mudar minhas posturas interiores que estavam em desalinhamento com este equilíbrio e fluxo que tanto almejei. Minha sensação hoje é de quem está de férias e curtindo, com a vida ganha e sem nenhuma preocupação. Mesmo sem ganhar muito ou conseguir guardar dinheiro, tudo o que eu preciso chega até mim. Até o meu trabalho que levo muito a sério é feito com leveza nesta postura de satisfação e gratidão.

Sei que tudo pode sempre mudar e nos adaptar faz parte do nosso crescimento. As mudanças servem para não nos estagnarmos e para transcendermos as posturas interiores que limitam a nossa Luz, por isso não tenho nenhum medo do que o futuro pode trazer. Hoje vivo a segurança de saber quem Eu Sou e que não importa o que aconteça, Eu sempre serei Eu. Meu mundo interior é amoroso, é abundante, é positivo e é feliz. Por isso o que manifesto e atraio é positivo também. A vida me ampara e me amparará em qualquer situação. Não me diluindo nas mentalidades dos outros, Eu sempre estarei bem!

Chegar nesta consciência de hoje não foi tarefa fácil, por isso escolho não me deixar influenciar pelas mentalidades, teorias, medos e opiniões negativas de ninguém. Eu aprendi a me aceitar e por isso aceito cada um do jeito que é. Conhecendo a mim mesmo, sei que cada um está escolhendo viver as dificuldades que vive, escolhendo a cada momento ver o mundo à sua maneira, até que decida que cansou de sofrer e resolva escolher diferente. Sei que assim como após muitos sofrimentos, desafios e aprendizados eu consegui me "curar", mudar minha vida e me sentir muito bem, todos podem ficar bem também. Existe muita ajuda disponível hoje em dia, mas os primeiros passos cabe somente a quem quer mudar. A mudança interior é algo que cada um tem que fazer por si.

Não é preciso estar na natureza para mudar interiormente, meu trabalho começou muitos anos (ou mesmo vidas) antes disso. Onde quer que estejamos, o momento que cada um vive é perfeito para este alinhamento. Nosso intelecto pode dizer o contrário, pois em seus parâmetros, programações e comparações sempre pode imaginar algo que considere melhor. Esta necessidade de viver outra coisa no entanto é uma rejeição ao momento presente e por si só já é a causa de muitos sofrimentos e insatisfações. Ajustando-nos ao que o momento nos permite ou requer de nós e sem nos obrigarmos a fazer algo imoral ou que fira a nossa dignidade, estaremos nos alinhando mais e mais com o equilíbrio, com a paz e liberdade interior. Muita coisa que buscamos fora é uma simples reação desesperada para nossa proteção ou preenchimento, totalmente baseada em negatividades imaginárias projetadas em um futuro sombrio. Não é preciso dedicar mais tempo explicando que cada um é o único responsável por sua vida e criações. Nossas programações e exigências baseadas em medos e escassez nos são constantemente reveladas através do sofrimento que não ter ou não viver algo que almejamos nos traz. A única coisa necessária para estar bem então é querer e escolher mudar, aprendendo a olhar para dentro e deixando o Amor fazer o resto. Uma vez que resolvemos tudo isso interiormente, estamos livres.

Na maioria das vezes, a Verdadeira Realização não vem no formato e imagem que esperamos. É preciso então estarmos atentos para saber quando é hora de mudar. É possível e até provável que Ela já esteja conosco, mas estamos insistindo em outras coisas e por isso ainda não percebemos.

Sinto e agradeço o seu amor que direciona a mim!

Desejo de coração uma boa vida a todos! Que você possa sempre ter clareza para escolher o que é verdadeiramente melhor para você!

Em Paz,
Rodrigo Durante.


#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

sábado, 12 de fevereiro de 2022

A Realização através do Autoconhecimento

Tudo aquilo que vemos no plano material é uma correspondência vibratória de planos mais sutis da existência. Embora separemos e classifiquemos as dimensões para facilitar nosso entendimento, não existe separação entre planos, mas uma continuidade entre tudo o que há. Assim, é correto dizer que aquilo que existe no plano material também existe no astral, mental e nos planos mais elevados também.

No caminho do autoconhecimento, praticando a auto-observação poderemos nos conhecer completamente, nos aprofundando em nossas questões e percebendo as correspondências sutis de muitas das causas dos nossos desequilíbrios, sofrimentos, desejos e opiniões. Iremos perceber também que o que vemos fora quase nunca é responsável pelo que sentimos dentro, pois a causa de tudo está dentro de nós. Nossos maiores sofrimentos, por exemplo, acontecem nos diálogos em nossa mente com base em nossas emoções, não no Real ou no que está fora de nós. São nossas criações mentais alimentadas pelo coletivo.

A vida pode ser observada e vivida a partir de um destes dois "lugares" em nós, o Eu Superior e o Eu inferior. O Superior compreende a Presença Eu Sou, o Ser, a Mente Superior e aspectos ainda mais elevados de nós. No Eu inferior incluem-se o intelecto, a personalidade e a mente coletiva. Mesmo que nos posicionemos em nossa Presença Eu Sou para observarmos a vida, ainda será através do nosso intelecto que transformaremos a Luz do Eu Superior em compreensão para lidar melhor com nossa personalidade, mentalidades e dramas da nossa vida, alinhando nosso Eu inferior com o Divino em nós.

Praticando a auto-observação, teremos uma consciência mais clara do que somos feitos. Podemos observar nossa personalidade e podemos observar também nossas partes Superiores como nosso Eu Crístico, nosso Eu Angelical, a Fonte etc. A Revelação depende apenas da nossa vontade, não só de conhecer nossa sombra e o que nos causa tanto sofrimento, mas também de conhecer a nossa Luz e o que nos traria uma vida mais leve, feliz e satisfatória. No Eu Superior vivemos a verdadeira experiência consciencial e sensorial, enquanto no Eu inferior vivemos uma experiência simulada através de programações e reações do nosso aparelho mental e emocional.

O mecanismo de percepção destas partes nós já temos, são nosso sentidos interiores. Existem pessoas com grande sensibilidade e abertura para conhecer realidades extrafísicas e multidimensionais, podendo ver, ouvir e interagir conscientemente com estes reinos. Neste momento, a maioria das pessoas não têm tanta clareza, mas para todas é possível sentir a atuação de nossas partes Superiores através das sensações de Paz, Amor, Leveza, Plenitude, Segurança, Equilíbrio e Bem-estar, além das Virtudes que nos inspiram como a Compaixão, a Paciência, a Aceitação, o Acolhimento, o Compartilhamento, a Compreensão, o Perdão e outras.

Com isso, todos podemos direcionar melhor nossas escolhas e decisões. O conhecimento transdimensional das bases de funcionamento do nosso psicológico e de como estruturamos a nossa mentalidade e comportamentos certamente chamará a nossa atenção para a necessidade de uma vida mais serena e equilibrada, centrada no Ser, onde aos poucos alinhamos a nossa personalidade com as Virtudes Divinas que emanam das nossas partes mais sutis. Nossa Alegria e Realização dependem somente disso.

Assim, para não nos perdermos em nossos dramas e sofrimentos e tomarmos melhores decisões, devemos fazer da auto-observação um hábito que sempre nos acompanhará!

Tudo o que precisamos já está dentro de nós!

Em Paz,
Rodrigo Durante.



#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

terça-feira, 8 de fevereiro de 2022

Pais, mães e filhos: a nossa educação.

Ouço muito em meus atendimentos queixas de pessoas que atribuem seus fracassos, dificuldades e frustrações a questões de família, ao comportamento dos pais e à maneira como foram educados. Talvez pela mesma razão, encontro também pais que culpam-se por acreditarem que educaram errado ou transmitiram aos seus filhos algo de ruim que era deles, acreditando piamente que seu papel na educação dos filhos é o único fator que determina como a criança amadurece e os resultados que obterá da vida.

As razões alegadas em ambos os casos são as mesmas, como depressão ou inseguranças financeiras no período da gravidez e infância, imaturidade, ausência, crenças limitantes, medos, fobias, excesso de liberdade ou de repressão, rigidez, severidade, abusos, "muitos mimos" etc.

Existem sim programações negativas familiares que originaram-se a milênios atrás, assim como existem também pais que não tem parâmetros ou, digamos, um melhor repertório ou conhecimento para educarem bem seus filhos (ainda que dizer "educar bem" seja algo bem relativo). Apesar disso, por trás de todos estes fatores o que determinará como nos saímos na vida não são as circunstâncias, mas nossas próprias escolhas.

Encontrar razões para nosso bem ou mal fora de nós é vitimismo, ou melhor, uma escolha de nos sentirmos desempoderados, sem forças para mudarmos a nossa vida. Neste sentido, nossos pais e circunstâncias do nosso crescimento puderam apenas nos demonstrar aquilo que já trazíamos dentro de nós, negatividades e desequilíbrios emocionais já de muitas encarnações, frutos, é claro, de outras escolhas nossas neste caminho de sofrimento.

A escolha de constituir e/ou encarnar em determinada família faz parte de uma programação de vida realizada antes de cada encarnação. Nossa família representa o conjunto de circunstâncias ideais para que possamos tomar conhecimento de tudo o que precisamos trabalhar interiormente durante determinada encarnação. Nossas escolhas durante todo este processo, principalmente de como lidar com cada situação e comportamentos alheios influencia diretamente no desfecho de cada desafio, assim como no próprio desenrolar da nossa vida e acontecimentos que sucederão.

Um medo que herdamos dos nossos pais, suas limitações financeiras, dificuldades de relacionamento e até mesmo questões de saúde foram escolhas nossas de passar por estes desafios também. Assim, por trás de cada escolha existe uma razão para termos escolhido isso como nossas próprias culpas, raivas, dificuldades, questões de autoestima, autoconfiança, ou seja, tudo o que precisamos tomar conhecimento e superar nesta vida.

Dentro deste cenário de tantas dificuldades e desafios que construímos, encontraremos o Perdão, o Amor, a Segurança, a Paz e a nossa própria Consciência, livre de cargas do passado e de influências para escolher o que quiser, desta vez no entanto, capaz de escolher em perfeito alinhamento com o que há de mais puro e perfeito em nós, sem criar mais desequilíbrios ou necessidade de sofrer para aprender.

Espiritualmente, o trabalho das equipes de seres da Luz nos ajudam a limpar e equilibrar os inúmeros acontecimentos da nossa trajetória que utilizamos para justificar algum comportamento ou situação sofrida atual, aliviando muito da nossa carga energética para que, mais leves, tenhamos mais facilidade em escolher melhor no momento presente. A decisão de mudar, no entanto, deve ser nossa. A Luz apenas sugere um caminho mas, respeitando nosso livre-arbítrio, não pode escolher por nós.

O que precisamos estar muito atentos é: "a partir de onde estou escolhendo pensar/acreditar nisso?" De que emoção/padrão em mim está partindo esta visão negativa e sofrida das coisas? O que esta situação revela sobre mim? A resposta para estas questões reflexivas é aquilo que precisamos curar em nós. É isso que nos ajudará a interpretar e escolher melhor!

A família é a base da nossa educação. É também a primeira e mais profunda imagem daquilo que trazemos em nós!

Em Paz,
Rodrigo Durante.


#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

A auto-observação

Em um dia normal de atendimento, percebi o quanto as pessoas estavam precisando de auxílio para questões de saúde. Despertando minha curiosidade sobre o assunto, comecei a me indagar sobre o que fazia um corpo físico ser tão diferente do outro. Não a respeito da aparência, mas por que alguns tinham tão boa saúde e outros sofriam tanto com ela? E o metabolismo, condicionamento físico, sistema imunológico, elasticidade, o que define isso? Serão mesmo apenas nossos hábitos de higiene, alimentação e exercícios que os determinam?

A resposta veio imediatamente: se somos seres multidimensionais, se o emocional também influencia na saúde, então existem também causas espirituais para isso. O plano material e nosso DNA são apenas manifestações dos planos e programações que vêm antes deles. E percebendo meu corpo apenas através dos meus sentidos interiores, logo me apareceram algumas imagens e percebi também a presença de alguns seres ainda ligados a mim por situações do meu passado. Vendo isso, pude tomar as providências necessárias e logo senti melhoras em minha disposição e bem-estar.

Muitas histórias que vivemos no passado estão ligadas a quem somos hoje. Nosso corpo representa a comunhão de muitos aspectos da nossa personalidade como mentalidades, comportamentos, crenças, programações, posturas interiores, emoções acumuladas, além da nossa programação para o que viveremos em determinada encarnação, sobre algumas situações e aprendizados que passaremos no caminho de volta a nós mesmos.

Esclarecidas as minhas dúvidas sobre o corpo e a saúde, percebi algo importante neste processo todo sobre o funcionamento da nossa consciência, o quanto é importante dedicarmos alguns momentos na nossa rotina para a auto-observação. Prestando atenção em nós mesmos podemos perceber melhor quais são as nossas reais dificuldades e limitações, os nossos comportamentos, reações negativas, sofrimentos, insatisfações e suas verdadeiras causas, para assim encontrarmos a melhor solução e nos alinharmos com o mais puro e perfeito em nós novamente.

Se vivemos procurando evitar este contato com nosso mundo interior não estamos nos permitindo mudar, crescer, evoluir, nos mantendo presos em opiniões, mentalidades e comportamentos que aos poucos vão se tornando ultrapassados, incompatíveis com o padrão vibratório sempre ascendente que a Luz do nosso próprio Ser disponibiliza para nossa parte humana. Assim, estagnados e sem uma participação ativa em nossa transformação, nossas questões pessoais se tornam cada vez mais propensas a gerarem desequilíbrios que afetam todas as áreas da nossa vida, inclusive a saúde.

O propósito da nossa vida é termos experiências nas polaridades para assim aprendermos e evoluirmos. Porém, ninguém precisa passar por sofrimentos, perdas, doenças e outros desequilíbrios para aprender. Basta olhar mais para si e perceber estas questões antes que elas se manifestem na nossa vida material. Não são necessários dons especiais para isso, apenas reconhecer a importância deste hábito e ter vontade, humildade e coragem para vermos em Verdade como temos sido. As habilidades para isso todos nós já temos, embora em quem não as use elas possam estar adormecidas.

Assim, "adormecidos" para a tão importante prática do ser humano de conhecer a si, os desequilíbrios e acontecimentos negativos nos acontecem para que voltemos nossa atenção a nós mesmos, ao que realmente importa, ao reconhecimento e transformação dos nossos hábitos e posturas que contribuíram com estes desafios. Então, para mudar este padrão de aprendizado através do sofrimento é preciso apenas tomar a decisão de se observar melhor, de conhecer-se mais profundamente e manter este foco no mundo interior, buscando sempre o alinhamento com a Luz, o Amor, a Paz e o Perdão em todas as nossas questões.

Se auto-observar com o intuito de melhorar implica que já tenhamos compreendido que somos os únicos criadores da nossa vida e caminhos, que é através das nossas escolhas que tudo se manifesta em nossa realidade. Assim, sem vitimismos e sem culpar alguém ou o acaso, temos condições de acessar e cuidar de tudo aquilo que encontraremos dentro de nós, escolhendo algo melhor para este momento!

Observando nosso mundo interior e nos cuidando com Amor e Sabedoria conseguimos evitar acontecimentos indesejáveis e trilhar o caminho mais curto e fácil para a nossa felicidade e realização!

Em Paz,
Rodrigo Durante.


#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz

sábado, 29 de janeiro de 2022

Abrir caminhos

Não estava me sentindo bem naquele dia, enquanto antigas insatisfações me visitavam. Hoje me sinto pleno e em paz na maior parte do tempo, mas existem ainda momentos quando me encontro com antigas questões internas a serem trabalhadas. Assim, sentado em minha varanda, tomei conhecimento de uma grande frustração, da vontade de ainda viver muitas experiências mas sem condições para tal. Uma sombra de desesperança, desmotivação, desistência como se não adiantasse sonhar, pois aquilo que gostaria de viver estava longe demais.

Sabendo que era apenas mais um aspecto do meu ego buscando seu reconhecimento, não aceitei suas sugestões como verdades, mantendo a minha certeza no Ser, no equilíbrio constante que sinto em meu coração. Assim, apenas me mantive ali, presente e observando, permitindo que este aspecto sofrido fosse onde quisesse, me revelando mais de si.

Em nossa Presença, podemos acolher nossos aspectos sem luta, mas com Amor Incondicional. A Sabedoria Divina nos guia para conduzir cada processo deste, que é sempre único! Percebi então os aspectos psicológicos deste meu lado que sofria, havia é claro uma longa história que usava para justificar seu posicionamento e a forte crença de que haviam poucas chances dele realizar seus desejos, que viriam pelo seu trabalho ou somente ganhando nas loterias. Não estando disposto a trabalhar tanto, via-se como fracassado e sem motivações para investir em seus sonhos.

Imediatamente, sentindo um grande Amor em meu coração, começaram a vir explicações em pequenos pacotes de pura e abrangente compreensão. Esta parte minha tinha fechado seus caminhos! Ele não via por onde chegar onde queria, pois tinha crenças limitantes quanto ao seu trabalho e quanto às maneiras que as coisas poderiam chegar até ele. Para ele era mais provável que viveria sua vida carregando estes sentimentos de tristeza, fracasso e frustração, salvo por um milagre, coisa que ele não se permitia esperar com medo de se frustrar novamente.

Percebi então como é comum em nossas vidas acreditarmos nas dificuldades externas, quando na verdade são nossas escolhas que as criam! Compreendi que se acreditamos que o trabalho será difícil, assim ele será. Se as chances são poucas, assim elas serão. Se não há outra maneira, não haverá então!

Pedi então auxílio ao Eu Superior para tratarmos tudo mas, para completar o aprendizado, entramos então mais profundamente na questão. Vi que o assunto a ser trabalhado não era bem o que eu esperava. Eu queria me livrar das crenças limitantes, suas causas, histórias e justificativas que usei para torná-las uma verdade em minha vida. Eu queria "abrir meus caminhos" e ainda remover bloqueios para receber mais facilmente tudo o que eu pudesse desejar!

O que sucedeu no entanto é que fomos buscar meus vazios e sofrimentos por trás disso, o motivo pelo qual criei todos estes desejos, minhas escolhas que deram origem a estas buscas pela realização externa, aprisionando-me no caminho do sofrimento. Compreendi que a única e verdadeira saída é a própria Libertação. Fui intuído então que curando estas feridas e me lembrando de quem eu verdadeiramente sou, todo o sofrimento e limitações se dissolveriam, assim como minhas carências e desejos infortúnios posteriores.

Muitas vezes, nos colocamos em um beco sem saída para que possamos finalmente encontrar a Verdade do Ser e nos libertarmos do ciclo aprisionante que criamos para nós. Todos já passamos por muitas vidas apenas buscando satisfazer desejos que nunca chegam ao fim. Cada encarnação é uma nova história, mas motivada pelos mesmos vazios e sofrimentos, as mesmas buscas por preenchimento, mesmas alegrias, tristezas, conquistas e frustrações. É sempre nosso emocional ferido nos conduzindo em círculos com suas oscilações!

Abrir caminhos então é algo muito mais profundo do que apenas limpar crenças e empecilhos, pois significa nos libertarmos de todas as ilusões de preenchimento e satisfações exteriores finalmente encontrando a origem e o fim de tudo em nós mesmos, o Ser, aquele que sempre foi livre e nunca foi aprisionado por histórias ou intelecto, aquele que pode escolher a partir de sua Presença e Plenitude, sem interferências externas, contextuais ou mesmo sentimentais. Abrir caminhos é perceber que no Ser, não é necessário caminho algum.

Para transcender o sofrimento, é preciso chegar ao âmago de cada questão!

Em Paz,
Rodrigo Durante.


#terapia #terapiaholistica #terapiamultidimensional #consciência #realização #autotransformação #transformaçãopessoal #pazinterior #equilíbrio #meditação #despertarespiritual #perdão #amor #paz