segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Ame os problemas!

Quando abraçamos e amamos um problema sua superação se torna uma brincadeira!

Amar o problema é uma forma de positivá-lo e positivar-nos. Amando-o nós já o superamos. Ele já está solucionado, não há mais resistência para a manifestação de sua forma perfeita.

Amando os problemas abrimos o coração para que os insights necessários cheguem até nós. Abrimos um canal de comunicação diretamente com nosso Eu Superior, desobstruindo assim o caminho bloqueado por dificuldades e resistências imaginárias. A paz se faz presente e a frágil confiança que lutávamos para segurar dá lugar a uma certeza inabalável de nossa vitória, que na verdade já aconteceu. Os fatos que se seguem são apenas a manifestação de nossa Perfeição Divina, fluindo livremente para nossa realidade.

É tão difícil criar um problema que só mesmo um Ser Divino dotado de capacidade infinita consegue fazê-lo. Primeiro criamos a ilusão de que estamos sozinhos e isolados de Deus, depois inúmeras crenças enraizadas em camadas e camadas de mais crenças para gerar um ambiente ilusório dentro de nossa consciência onde um problema, ou “algo desligado de Deus” possa existir. O gasto de energia necessária para sustentar tamanha ilusão é descomunal, digno de mais de 90% de nosso cérebro. Um problema gigante então só revela a nossa própria grandeza.

Agradeço a cada problema que criei. Sei que somos Seres Divinos e extremamente sensíveis, por isso é muito mais difícil e doloroso para nós esta fase de absorver e criar negatividades e problemas do que qualquer outra etapa de nossa vida. Por isso neste exato momento em meio a todas turbulências relaxo sabendo que pelo menos esta parte de minha jornada já foi cumprida.

Absorver negatividades de nossos pais e do mundo é a primeira etapa de nossa jornada evolutiva em uma encarnação. Criar nossos próprios problemas é a seguinte. E tem espírito tão grande e tão valente que já encarna com problemas! Nestes passos lentos e sacrificados em meio aos problemas e crenças limitantes vamos criando metas e, buscando atingi-las, vamos nos conhecendo e aprendendo, rumo ao nosso próprio coração.

A busca consciente pela felicidade é, em um nível inconsciente e profundo, o retorno da alma ao seu estado original, imaculado e puro. Encontrar a felicidade é reencontrar a perfeição de nossa Essência Divina escondida em meio às nossas próprias ilusões.

Somos nós que criamos nossos destino antes mesmo de encarnar. Escolhemos os desafios que enfrentaríamos sabendo de nossa capacidade de superá-los. E superar um problema não é uma conquista, uma competição ou uma questão de esforço, muito pelo contrário, é encontrar o ponto puro dentro de si onde o problema não existe, na verdade nunca existiu.

E sendo Seres Divinos, não há outra alternativa senão a vitória. Nossa história já foi escrita, a batalha já está ganha. Teimar em aceitar a pequenez do ego e a grandeza do Espírito é retardar-se no sofrimento da ilusão da separação.

O grande aprendizado e propósito da vida é tomar consciência de nossas potencialidades como Seres Divinos e Criadores e fazemos isso simplesmente estando vivos. Não há o que curar, ganhar ou desenvolver, pois já somos Divinos e perfeitos. Embaixo de todas estas crenças que bloqueiam nossa visão da Verdade já vibramos em uníssono com o Pai. Devemos então apenas interiorizar e reencontrar, tão bem escondido em nosso coração, nossa Essência Divina e Grandiosa que anseia por ser descoberta!

Desafios sempre existirão, mas com o coração aberto assistiremos eles se dissolverem, um por um, enquanto fluímos no caminho do Amor e do Espírito.

Que a Paz e a Alegria sejam em vós!

Namastê!