sábado, 19 de maio de 2012

Praticando o perdão: o Abraço da Paz


Todos nós sofremos. Ainda assim, a nossa unha quebrada parece mais dolorida que a pedra nos rins dos outros. Pensamento interessante esse, não é? Pois é assim que nosso ego trabalha, buscando e encontrando maneiras de nos defender e nos engrandecer, até na dor. Por isso nossa dor é sempre maior do que a dos outros. Ou menor, se esse for o jeito que seu ego encontrou para te enaltecer.

Quantas dores temos registradas em nosso ser? Quantas feridas que não queremos nem olhar? Culpas, mágoas, tristezas e frustrações... tudo ainda ali, bem guardado, gerando doenças e negatividades, raivas, brigas, cansaços, faltas, depressão e fracassos. Tudo isso acontecendo e nosso ego ainda achando que ele está certo e os outros é que estão errados, que tudo ficará muito melhor se o outro mudar e agir do jeito que ele quer, se o chefe parar de pegar no pé, se o marido ou a mulher chegar mais cedo em casa, se ele fosse rico, se o outro ajudasse mais e assim por diante, sem pensar que o outro também é um filho de Deus e tem a vida e os aprendizados dele pela frente e que o melhor que podemos fazer pelo outro, na maioria das vezes, é cuidar da nossa própria vida ao invés de ficar perdendo tempo e energia cultivando rancor e negatividade dentro da gente.

Queremos e podemos ter uma vida melhor e mais leve, mais fluida e saudável, mas para isso precisamos nos livrar dos pesos que carregamos conosco e criar espaço para o novo, de coração aberto, renovados, confiantes de que tudo o que acontece em nosso caminho é para o nosso bem e só está acontecendo porque Deus com todo o Seu amor permitiu.

Perdoar é libertar e libertar-se. É, como a mais alta prova de amor, entregar o outro e a si mesmo a Deus. É não julgar e aceitar o outro e a si mesmo incondicionalmente. É enxergar a divindade e a sacralidade em todos nós. É entender o Propósito Divino em tudo o que ocorre no universo. É aceitar as limitações do nosso ego e acolher a Vontade Divina do jeito que ela vier.

Durante os cursos de Terapia Multidimensional aprendemos e praticamos o “Abraço da Paz”. Seja sozinhos em meditação para nossos entes queridos ou ao vivo, uns com os outros alunos do curso. O amor gerado durante este exercício quando feito ao vivo é algo indescritível, que toma conta de toda a sala, nosso corpo e nosso ser... Mas sozinho também é maravilhoso!

O Abraço da Paz é um exercício que nos foi dado pelos Seres da Luz para nossa libertação e evolução. É algo muito poderoso e de efeito imediato. Pode ser feito sem restrições.

Costumo fazer todos os dias, em um momento de oração e também vibrando como um mantra nesta sintonia todas as vezes que sinto necessidade, em qualquer ocasião. Isso nos ajuda a perdoar e nos libertarmos dos laços inferiores acumulados, para que somente o amor flua entre nós. Recomendo começar fazendo com seus pais, suas mães e para si mesmos.

Pode e é bom ser feito para todas as pessoas quando sentirem alguma energia tensa entre vocês. Muitos problemas de relacionamentos que nem damos importância nesta vida tiveram origem em outras e esta ferramenta cura todas elas.

Vamos à prática:

Sente-se com as costas retas e sinta seus pés no chão. Saiba que dos seus pés saem raízes de luz que vão até o coração da Mãe Terra.

Do seu lado direito sinta seu anjo da guarda acompanhando todo o processo.

Foque no centro do seu peito e sinta uma bola de luz branca vibrando nele.

Sempre com o foco em seu peito, imagine seu pai a sua frente.

Você diz “Eu te Amo” e ele responde “Eu te Amo”.

Você diz “Eu te respeito” e ele responde “Eu te respeito”.

Você diz “Eu te peço perdão” e ele responde “Eu te perdoo”.

Então ele diz “Eu te peço perdão” e você diz “Eu te perdoo”.

Você diz “Eu te aceito como você é” e ele diz “Eu te aceito como você é”.

Os dois se abraçam e do coração dos dois esta bola de luz branca aumenta e seu amor cura ambos.

Mesmo estando sozinhos, podem literalmente fazer o movimento de abraço com os braços se isto os ajudar.

Da mesma forma, façam também para suas mães, marido, mulher, filhos, filhas, para todos que participaram de seu amadurecimento e a qualquer um que sinta necessidade.

Podem fazer para si mesmos e podem repetir este mantra sempre, até esta vibração fazer parte de vocês.

Eu me amo

Eu me respeito

Eu me perdoo

Eu me aceito do jeito que Eu Sou

Estando familiarizados com o exercício, vocês podem fazer para outras pessoas, por exemplo, imaginando o abraço entre seus entes queridos que precisam de perdão. Imagine os dois, um de frente para o outro e cada um fala as palavras para o outro: eu te amo, eu te respeito, eu te peço perdão, eu te perdoo, eu te aceito do jeito que você é.

Fazendo este exercício ao acordar, com a prática você perceberá facilmente esta vibração amorosa característica do perdão. Lembre-se desta vibração durante o dia para voltar a esta sintonia. Com o tempo esta frequência fará parte de todo o seu dia, tornando mais e mais fácil desapegar de picuinhas e perdoar, até que nenhuma ofensa seja mais registrada e o próprio perdão se torne desnecessário.

Boa prática!

Rodrigo Durante
www.rodrigodurante.com.br