quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Espiritualidade não é religião

Após cuidadosamente falar em um artigo anterior sobre o preconceito, um dos assuntos mais delicados da atualidade, segue agora a vez da religião. 

Em 2018, já em plena Era de Aquário, é importante termos bem claro que cada um é responsável por suas próprias escolhas e da necessidade de aprendermos a respeitar todas elas. Nosso planeta é o lar de seres de muitas espécies e, mesmo a espécie humana sendo uma só, habitam aqui almas de muitas origens estelares diferentes. Aprender a conviver então é essencial para o sucesso de todos, cada um seguindo o chamado que lhe convém. 

Não pretendo então com este artigo criticar ou invalidar a escolha de ninguém, mas apenas clarear alguns questionamentos daqueles que sentem assim como eu. Sinta-se livre para ser o quanto religioso desejar. Se é isto que lhe preenche, isto é o certo para você.

Na vida frenética da cidade grande, tenho observado muitas pessoas buscando sua realização sem encontrar, dando sua saúde para pagarem suas contas e impostos, constituírem suas famílias e concretizar seus sonhos, porém perdidas na esperança de que um dia terão o tempo que precisam para cuidarem mais de si e terem um pouco de paz. 

Neste caminho que infelizmente ainda é o da maioria dos que trabalham, sem perceber as pessoas vão se apagando, diminuindo sua luz e verdadeira alegria, presas em responsabilidades e rotinas repetitivas que há tempos deixaram de acrescentar. 

Sem conhecer outras formas de lidar com a situação, fecham-se cada vez mais em uma mentalidade focada no cumprimento de suas obrigações, acreditando que desta forma estão fazendo algo de bom para si ou para sua família. 

Enquanto isso, aquilo que realmente traria uma mudança positiva e radical em suas vidas fica soterrado em desinformações, crenças e pontos de vista prontos sobre tudo e todos que faz com que as pessoas desistam da mudança interior antes mesmo de tentar. 

Neste âmbito, as religiões que historicamente vem controlando a mentalidade da população entram com a proposta de “faça isso por deus e receba tal coisa em troca”, “tenha medo de deus (que na verdade é “tenha medo da igreja”) e obedeça que tudo ficará bem” e não podemos esquecer também do “a felicidade é de outro mundo”. 

Para quem já viveu, nesta ou em outras vidas, esta realidade religiosa e tem um senso de poder pessoal e liberdade já um pouco mais trabalhado, é impossível encaixar-se novamente neste esquema sem se sentir aprisionado ou no mínimo invadido. 

Desta forma, existe uma grande confusão pairando no ar, de que o alinhamento com o Divino, a paz interior e o equilíbrio espiritual almejado se consegue apenas através da religião e, por isso, quem não se encaixa mais nos dogmas religiosos acaba procrastinando esta busca e isolando-se na limitada alternativa que lhe resta, continuar ralando e sofrendo em suas rotinas estressantes, literalmente lutando para viver. 

Por esta razão, para trazer mais clareza aos que estão precisando urgentemente encontrar seu próprio equilíbrio sem submeterem-se a “formatos pré-engenheirados” de pensar e agir, escrevi este breve artigo demonstrando por que não precisamos nos obrigar a nada, realizar uma “autolavagem cerebral” ou nos aposentar naquilo que estamos fazendo para finalmente seguirmos um caminho espiritual e encontrar a paz, o equilíbrio e realização que almejamos. 

Existe hoje muita informação disponível e muitas práticas que nos ajudam a aliviar o estresse, interiorizar-nos, equilibrar nossas energias, serenar nossa mente, ampliar nossa compreensão, dissolver bloqueios e fluir com mais facilidade e graça pela vida. 

Para tanto, é preciso nos permitirmos ao menos tentar, reconhecermos que podem haver muitas coisas que não conhecemos ainda e nos abrirmos para o novo, o que nunca fizemos antes, o diferente, aquilo que não conseguimos ainda definir qual resultado esperar. 

Aventurar-se corajosamente em um novo caminho supostamente desconhecido é derrubar as barreiras que limitaram nossa vida até então. Assim é a busca interior. É dentro de nós que encontraremos novas possibilidades, as respostas e a libertação de todo este peso e cobranças que estamos arrastando. E isto não será possível através da religião. 

A liberdade de escolha é direito Divino inalienável. Assim, entregar sua liberdade de expressão para uma religião, se esta for sua escolha, também é. Mas a forte paixão que a alma de alguns tem pela liberdade é o que faz com que quem busca por verdade e consciência, não se encaixe nos padrões religiosos por muitas diferenças entre a verdadeira espiritualidade e a religião. 

Enquanto a religião não passa de um sistema de crenças baseado em recompensas, punições, rituais e obrigações, a espiritualidade é a busca pela verdade única, individual e universal, contida no próprio ser. 

É ir para dentro ao invés de buscar fora. 

É ir além do que dizem sobre nós e descobrirmos cada um quem verdadeiramente é, nossa origem, nossa multidimensionalidade, nosso caminho. 

É honrar a soberania da consciência sobre todos os pontos de vista, julgamentos e, assim, atingirmos a libertação. 

É nos libertarmos das culpas, medos, repressões, controles e manipulações aprendendo a ouvir a nossa alma. 

É superar o vitimismo assumindo fielmente nosso livre-arbítrio e, consequentemente, a responsabilidade por nossa história e situação atual. 

É respeitar a individualidade e escolhas de todos, na medida em que reconhecemos as nossas próprias. 

É poder distinguir o que é real do que é ilusão, o que traz expansão e eleva, daquilo que só distrai e nos mantém na repetição. 

É reconhecer o eterno, a imortalidade e a infinitude do próprio ser. 

É abandonarmos a devoção a tudo o que for externo a nós e abraçarmos a divindade em nosso coração. 

Namastê! 

Rodrigo Durante. 

Na Nova Terra... 

Nos dedicamos a ajudar as pessoas a transformarem suas vidas e expandirem suas consciências em equilíbrio, com técnicas de alinhamento espiritual e energético. Auxiliamos aqueles que pretendem viver segundo os princípios ascensionados da quinta e sétima dimensão, libertando-se das limitações e dificuldades da terceira e quarta dimensão. Todo conhecimento e sabedoria que adquirimos comprovamos em nossa própria vida e passamos adiante para que todos se beneficiem. Convido todos a lerem meu site, é http://www.nanovaterra.com.br

Sou facilitador do workshop de Meditação Transformadora, Alta Magia, Terapia Multidimensional e do workshop de Access Bars; idealizador, co-criador e facilitador do workshop de Cura Espiritual através dos Elohin da Criação. Praticante de TRF – Transmissão de Retorno à Fonte, Alta Magia, Reiki, Cura Eletrônica, Florais de Saint Germain, Terapia Multidimensional, Barras de Access e Cura Espiritual. Autor do livro “Vivendo o Despertar: da inconsciência e limitação para a plenitude do ser”. Tenho diversos artigos sobre consciência e autoconhecimento publicados no Brasil e no exterior. Atendo frequentemente clientes de todo o Brasil e de outros países como Austrália, Inglaterra, Portugal, Suíça, Alemanha, Nova Zelândia, Estados Unidos, Guatemala, Costa Rica, Chile e Japão. Estou sempre à disposição para atendê-los! 

Para esclarecer dúvidas e marcar cursos e atendimentos, por favor entre em contato pelo paz@nanovaterra.com.br

Gratidão!